Cicinho dará testemunho na Ágape em Iracemápolis

Por Edmar Ferreira

A Comunidade Ágape Missões Urbanas recebe na quarta-feira o lateral Cícero João de Cézare, o Cicinho, de 36 anos. Campeão mundial com o São Paulo, o jogador que atuou também na Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2010 e jogou no Real Madrid e na Roma, dará seu testemunho de vida.

“Ele estará falando sobre sua história de superação e transformação pelo evangelho”, disse o líder da Ágape, pastor Paulo Giovani Lima.

Recentemente, Cicinho foi o Bola da Vez na ESPN/Brasil e sua entrevista foi considerada uma das melhores, justamente por ter aberto seu coração para falar da relação difícil que teve com o alcoolismo.

O culto terá início às 19h30, na sede da igreja, que fica na Rua Manoel de Menezes Filho, 155, no Jardim Florescer.

Carreira

Cicinho foi revelado pelo Botafogo de Ribeirão Preto, em 1999. O lateral chegou ao Atlético/MG em 2001 e acabou emprestado ao Botafogo/RJ, onde permaneceu de 2001 até 2002. Em seguida retornou ao Galo.

Em 2004, assinou contrato com o São Paulo e foi convocado por Carlos Alberto Parreira para defender a Seleção Brasileira, onde substituiu Cafu na disputa da Copa das Confederações. Cicinho participou de todos os gols brasileiros na goleada por 4 a 1 contra a Argentina, na final.

Em 2005, jogando pelo São Paulo, ganhou no mesmo ano o Campeonato Paulista, a Taça Libertadores da América e o Mundial de Clubes da FIFA.

Após essas conquistas o lateral foi contratado pelo Real Madrid, clube pelo qual conquistou o Campeonato Espanhol na temporada de 2006/07.

Cicinho disputou a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, pela Seleção Brasileira, onde foi reserva do capitão Cafu. Disputou dois jogos, contra o Japão, o último da primeira fase como titular e contra a França, nas quartas-de-final, entrando no segundo tempo da partida em que o Brasil acabou sendo eliminado da competição, após derrota por 1 a 0, gol de Thierry Henry.

Após sair do Real Madrid, Cicinho acertou sua ida por 9 milhões de euros para a Roma, onde jogou ao lado dos brasileiros Taddei, Juan, Júlio Baptista e Doni.

Em 8 de fevereiro de 2010, o atleta acertou seu retorno ao futebol brasileiro, voltando a defender o São Paulo, por empréstimo. Em junho do mesmo ano, Cicinho retornou ao clube italiano.

No início de 2011, voltou a ser emprestado, desta vez para o Villarreal. Em junho de 2012 foi anunciado como reforço do Sport Recife para o Campeonato Brasileiro de 2012 com contrato de um ano. Não conseguiu evitar o rebaixamento e atribuiu a queda para a Série B a “uma vontade de Deus”.

A pedido do ex-lateral Roberto Carlos, Cicinho assinou contrato com o Sivasspor da Turquia por duas temporadas. Atualmente, está sem clube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *