Empate justo entre Inter e Ferroviária no Limeirão

 

Por Edmar Ferreira

Internacional e Ferroviária ficaram no 0 a 0, sábado à tarde no Limeirão, pela quarta rodada da terceira fase da Copa Paulista.

A chuva atrapalhou a presença de público e apenas 553 torcedores compareceram ao Major Levy. A diretoria, que estava mais de mil pagantes, abriu as cativas para os presentes.

O resultado foi bom apenas para o time de Araraquara, que manteve a invencibilidade nesta fase e a liderança do Grupo 5, chegando aos oito pontos ganhos. Já a Inter caiu para a terceira colocação com cinco, uma vez que o Taboão da Serra goleou o Água Santa por 4 a 1 e assumiu a vice-liderança com sete. O time de Diadema está na lanterna com apenas um ponto.

Após empatar por 2 a 2 na Fonte Luminosa na rodada anterior, a Internacional sabia que uma vitória praticamente lhe garantiria uma das vagas para o mata-mata.

Adepto ao rodízio nesta Copa Paulista, o técnico João Vallim escalou Moisés no gol no lugar de Rafael Pin e Vinícius Pedalada na ala-direita na vaga de Michel. Nas demais posições o Leão foi o mesmo da rodada anterior.

ferrinha 4

A Ferroviária por sua vez, perdeu o bom volante Willian Favone lesionado. Marllon o substituiu. O começo do time de Araraquara foi melhor.

Em dois ataques seguidos a defesa leonina teve muito trabalho. No primeiro, Hygor invadiu a área e mandou cruzado para fora. No segundo, Daniel Vançan levantou da esquerda e o volante Marllon cabeceou por cima.

A primeira chance alvinegra veio aos 7 minutos, quando Moisés cruzou para Ricardinho, que de cabeça mandou para fora. Aos 14, em uma cobrança de falta frontal, o lateral Daniel Vançan, da Ferrinha, bateu forte e o desvio na barreira por pouco não traiu Moisés.

Aos 22, o time visitante perdeu uma ótima oportunidade. Em uma tabela envolvente pela direita entre Hygor e Élvis, o atacante cruzou rasteiro, mas o goleador Léo Castro, artilheiro da Série A-3 pelo Nacional, chegou um segundo atrasado na pequena área.

A Inter decidiu incomodar o rival e dos 25 aos 30 minutos fez a chamada blitz. Faltou o gol. Aos 32, em cobrança de falta, Vinícius Pedalada disparou um tubaço que raspou o travessão de Tadeu, até então um mero espectador na partida.

Aos 44, Moisés provou que a Inter está muito bem servida de goleiro. Léo Castro cruzou na cabeça de Hygor, mas o arqueiro leonino praticou um verdadeiro milagre, evitando o gol. No minuto seguinte a Ferroviária balançou a rede com Hygor, mas o atacante estava impedido e o gol foi invalidado.

Na última chance da primeira etapa, Vinícius Pedalada cobrou outra falta, desta vez cheia de curva pela ponta-direita. Tadeu se esticou todo em seu canto esquerdo para desviar para escanteio.

Segundo Tempo

A Inter voltou melhor para a etapa complementar. Logo aos 2 minutos, Moisés deu um passe perfeito para Wesley, que desceu livre pela direita. O atacante mandou cruzado, mas a bola desviou no zagueiro Elton e encobriu o goleiro Tadeu, porém por cima do gol. O lance serviu para acordar a torcida.

A etapa complementar teve um duelo interessante: Vinícius Pedalada x Tadeu. O lateral cobrou três faltas, todas elas com extremo perigo contra o gol da Ferrinha. Na melhor delas, aos 15 minutos, o arqueiro foi buscar praticamente no ângulo direito, fazendo uma defesa espetacular.

Nikão e Balardim também tentaram o gol na bola parada, porém sem sucesso. Aos 37 minutos, na falha de Daniel Vançan, Wesley desceu pela direita, mas foi individualista demais, chutando por cima. Tom e Ricardinho estavam melhor posicionados na área.

ferrinha 5

A Ferroviária estava satisfeita com o empate, mas oferecia perigo nos contra-ataques, principalmente após as entradas dos rápidos Jorge Eduardo e Felipe Ferreira.

Como a Inter estava com quatro atacantes em campo: Tom, Wesley, Lucas Douglas e Jow, João Vallim, que completava 52 jogos no comando da Inter, tratou de reforçar a marcação com a entrada do volante Marquinhos para a saída de Tom. Com isso, equilibrou as ações.

Aliás, o “Barba Assassina”, maior artilheiro da Era João Vallim com 17 gols, teve uma atuação bastante discreta. Finalizou apenas uma vez no jogo, quando recebeu na área, girou e bateu em cima de Tadeu.

Sem inspiração dos homens de frente, a Inter não conseguiu a vitória. Na última oportunidade, aos 44 minutos, Lucas Douglas chutou forte da entrada da área e Tadeu praticou a defesa em dois tempos.

Com o 0 a 0, a Inter manteve a invencibilidade em casa nesta Copa Paulista. Em oito jogos, venceu seis e empatou dois. E detalhe: só sofreu gol do Taboão da Serra no Limeirão.

A Inter também manteve o tabu de não perder para a Ferroviária no Limeirão há 38 anos.

Na quarta-feira, às 15h, a Inter enfrenta o Água Santa, em Diadema. No mesmo horário tem Taboão da Serra x Ferroviária.

Já no domingo às 10h, pela última rodada desta fase, a Inter recebe o Taboão da Serra, enquanto o Água Santa vai a Araraquara pegar a Ferrinha.

Ficha Técnica

Internacional 0 x 0 Ferroviária

Local – Limeirão
Árbitro – Márcio Roberto Soares
Auxiliares – Claudenir Donizeti Gonçalves da Silva e Thiago Henrique Almeida Alborghetti
Público – 553 pagantes
Renda – R$ 7.720,00
Internacional – Moisés; Vinícius Pedalada, Balardim, Nikão e Malcoon; Ricardinho, Teco e Moisés (Jow); Lucas Douglas, Wesley e Tom (Marquinhos). Técnico – João Vallim.
Ferroviária – Tadeu; Alisson, Elton, Luan e Daniel Vançan; Íkaro, Marlon Bica (Raniele), Hygor e Elvis; Léo Castro (Felipe Ferreira) e Marco Damasceno. Técnico – PC de Oliveira.
Ocorrências – cartões amarelos para Vinícius Pedalada, Teco e Wesley (3º) (IN)

*** Fotos – Jonatan Dutra/ Ferroviária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *