Limeirense Gerson Tank: “Estou otimista com a chegada do Diego Aguirre”

Por Edmar Ferreira

Quando se fala em São Paulo FC, torcedores ilustres em Limeira são rapidamente lembrados. Um deles é Gerson Tank, de 71 anos, uma das pessoas mais queridas e influentes na cidade, com forte representatividade no bocha do Nosso Clube e na Banda Arthur Gimabelli. Gersão, que está prestes a completar 50 anos de casado com a querida Zinha, fala sobre a troca de técnico no Tricolor. Sai Dorival Júnior e vem Diego Aguirre.

1) São Paulo demorou para demitir Dorival Júnior?

Muito. Dava para ver que ele não tinha mais comando. A diretoria insistiu demais com ele. E olha que ele teve muita chance. A diretoria foi paciente até demais. Não gosto de treinador que não tem jogo de cintura. Era uma peça decorativa no banco de reservas. O Dorival tinha medo de mexer no time. Acredito que aquele episódio com o Paulo Henrique Ganso no Santos tenha causado um enorme estrago em sua carreira. O tempo todo ele tem receio de mexer, com medo que aconteça aquilo de novo.

2) Diego Aguirre dará certo no São Paulo?

Gostei desta contratação. Vi que muita gente comentou que o São Paulo deveria ter apostado em um treinador brasileiro, mas quem? Os que estão parado, no mercado, ganham muito. O estrangeiro é mais barato e ensina o jogador a ter amor a camisa. E é exatamente isto que está faltando no Tricolor. Falta raça. Acho que tem tudo para dar certo. O Aguirre vem bem recomendado e está com vontade de trabalhar. Eu gostava por exemplo do Edgardo Bauza. Achava que era um bom estrategista. Estou otimista com esta mudança.

3) São Paulo tem errado nas contratações?

Sim, principalmente apostando em veteranos como Nenê e Diego Souza. O São Paulo está mudando seu perfil e isso é ruim. Não precisava por exemplo desses dois aí. Sempre tivemos elencos jovens e vendemos muitos jogadores para o exterior. O São Paulo tem que voltar a apostar na juventude, nos garotos que se destacam em Cotia. Medalhão não dá certo.

4) Raí, Lugano e Ricardo Rocha na comissão técnica permanente do São Paulo. Você foi favorável?

Com certeza. São três grandes ídolos do São Paulo. Quem esteve lá dentro e ganhou títulos importantes, só pode ajudar. Os três conhecem os bastidores como ninguém. O elenco respeita esses mitos e sabem de sua importância. Sempre frisei para meus amigos que muitos jogos se ganham nos vestiários. Vejo a contribuição deste trio como positiva.

5) O que acontece com os goleiros do São Paulo?

Essa resposta ninguém tem. Eu queria saber também. Desde o Rogério Ceni não tivemos mais um arqueiro confiável. Denis, Renan Ribeiro, Sidão e agora Jean. Todos cometeram falhas gritantes. Querem imitar o mito e sair jogando com os pés e comprometem todo o trabalho. Esse é o maior ponto negativo do São Paulo hoje em dia. Além de intranquilos, são ruins mesmo. Estamos fritos. Que saudade do Zezinho Malavazi, Badê, Mário Bosco e Célio Fussatto.

6) Você acredita que o São Paulo ganhará algum título este ano?

Eu gostaria, mas acho muito difícil. Esse elenco não tem pinta de campeão. Escreva aí, vamos sofrer para passar até pelo São Caetano nas quartas de final do Paulistão. Fico imaginando se o saudoso João Ferraz estivesse vivo. Com certeza o bigode dele estaria na testa. A tendência é mais um ano ruim para o meu Tricolor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *