Série Copa: Quase deu para os hermanos em 2014. Quem sabe na Rússia

Por Marcos Paulino

Os argentinos quase sentiram o gostinho de conquistar a Copa do Mundo em pleno território brasileiro, em 2014. Mas perderam a decisão para a Alemanha e continuam, portanto, a ostentar “apenas” duas taças de campeões mundiais, erguidas em 1978, em seu próprio país, e em 1986, no México.

Na Copa de 2018, na Rússia, os grandes rivais dos brasileiros depositam em Messi e seus discípulos a esperança de finalmente voltarem a ficar com o título.

Segundo maior país da América do Sul e 8º do mundo em dimensões territoriais, a Argentina acomoda sob seu clima temperado uma população de quase 45 milhões de habitantes.

Seu território foi visitado pela primeira vez pelos seus descobridores espanhóis, comandados por Américo Vespúcio, em 1502. A colonização europeia durou até 21 de setembro de 1863, quando a independência argentina foi finalmente reconhecida.

Se desde o início de suas histórias brasileiros e argentinos mediram forças nas mais diferentes áreas, é no futebol que essa rivalidade se sedimentou.

Oficialmente, a primeira partida entre as duas seleções aconteceu em 20 de setembro de 1914, em Buenos Aires, com vitória dos anfitriões por 3 a 0. Uma semana depois, no mesmo local, os brasileiros dariam o troco ao vencer por 1 a 0. As entidades que comandam o futebol de Brasil e Argentina, respectivamente CBF e AFA, têm números um pouco diferentes no que se refere à estatística dos confrontos entre ambas.

Números oficiais

argentina 1

Mas a Fifa aceita como números oficiais dos 105 clássicos já disputados 40 vitórias brasileiras, 39 argentinas e 26 empates. O último jogo foi o amistoso realizado em Melbourne, na Austrália, em 2017, com vitória da Argentina por 1 a 0.

Em duelos oficiais, os argentinos levam vantagem na Copa América: 14 títulos contra 8 dos brasileiros. Na Copa das Confederações, o Brasil leva a melhor: 4 troféus contra apenas um dos Hermanos.
E se o que conta mesmo é a Copa do Mundo, vamos aos números. O primeiro encontro entre os rivais no torneio aconteceu na Alemanha, em 1974, quando o Brasil desclassificou a Argentina na 2ª fase ao vencer por 2 a 1, gols de Rivellino e Jairzinho.

Quatro anos depois, na Argentina, um 0 a 0 que acabou marcado mais pela violência em campo do que pelo bom futebol. Em 1982, na Espanha, vitória categórica do timaço brasileiro por 3 a 1, tentos de Zico, Serginho e Júnior. Só em 1990, na Itália, a Argentina conseguiria venceu o Brasil numa Copa: 1 a 0, gol de Cannigia, aproveitando passe de Maradona.

Sempre apontados como favoritos, Brasil e Argentina, de acordo com o chaveamento da Copa da Rússia, podem até se encontrar na final. Seria um jogo para fazer colar na TV os olhos até daqueles que juram não gostar de futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *