Independente faz 6 a 0 no Pradão, mas está eliminado da Segundona

Por Edmar Ferreira

Existe o velho ditado que “tudo o que começa errado, termina errado”. No Independente isso se fez valer. O WO da primeira rodada contra a Itapirense foi determinante para a desclassificação do Galo na primeira fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão.

Mesmo aplicando uma sonora goleada no Jaguariúna por 6 a 0, no Pradão, o alvinegro não contou com a ajuda da Francana, que ficou no 0 a 0 com a Itapirense, em Franca. Justamente o time de Itapira, que ganhou os três pontos de graça na primeira rodada, ficou com a última vaga do Grupo 3.

Os galistas apostavam na amizade de Anderson Rocha com Paulinho McLaren. O atual treinador do Independente foi jogador do técnico da Francana. Mas pelo visto, a Feiticeira não estava muito interessada em ajudar o time limeirense, que era apontado inclusive como um dos candidatos ao acesso.

Em um jogo bastante moroso no Lancha Filho, o 0 a 0 tirou o Independente da competição.

Mas o Galo fez sua parte e encerrou sua participação na competição com 10 partidas de invencibilidade: 7 vitórias e 3 empates. Por um ponto não avançou de fase. A derrota para o Brasilis na segunda rodada por 1 a 0, em Águas de Lindóia, também pesou na balança.

O Independente começou o jogo nervoso contra o Jaguariúna. Parecia que nada dava certo. A bola estava “pegando fogo” nos pés dos jogadores. Sem contar os dois cartões amarelos iniciais para Denis Nunes e Gustavo.

Até que aos 17 minutos, o lateral João Paulo escapou pela esquerda e cruzou rasteiro para a batida de primeira de Matheus Varão: 1 x 0. O atacante substituía ao suspenso Diogo, artilheiro do time com cinco gols.

O gol tranquilizou a torcida e os jogadores. O Galo passou a jogar mais solto e chegou ao segundo gol aos 23 minutos. Em jogada individual de Marcinho, o atacante cruzou para trás e o lateral Giovani pegou de primeira para fazer 2 a 0.

E o terceiro não demorou a sair. Aos 34 minutos, na saída errada da defesa do Jaguariúna, Wendel aproveitou o vacilo, invadiu a área e quando faria o gol, foi derrubado pelo volante Diego. Além de marcar a penalidade máxima, o árbitro Aurélio Sant’Anna Martins expulsou o jogador do time visitante. Denis Nunes cobrou muito bem, ampliando para 3 x 0.

Paulo Henrique, de cabeça, aos 37, por pouco não marcou o quarto. Já o goleiro Breno evitou o gol de Wendel, após arremate de fora da área, aos 40 minutos, que desviou na defesa e quase o traiu.

Nos acréscimos, Wendel aproveitou uma sobra na meia-lua da grande área e acertou um tubaço de perna esquerda, no ângulo de Breno: 4 x 0.

O Independente voltou com a mesma formação para o segundo tempo. O problema é que a Francana não fazia sua parte. O tempo ia passando e a angústia aumentando.

Aos 4 minutos, Marcinho invadiu a área e no momento de marcar o gol, foi derrubado por Ricardo. Outro pênalti bem marcado pelo árbitro. O problema é que desta vez o juiz não mostrou o cartão vermelho ao defensor. O próprio Marcinho cobrou com extrema categoria para fazer 5 a 0.

Parecia que o senhor Aurélio Sant’Anna Martins estava com dó do Jaguariúna. Aos 6, o árbitro deixou de marcar um pênalti claríssimo em Marcinho.

A entrada de Igor aumentou o pode ofensivo do alvinegro. Aos 14, em cobrança de falta, o reserva de luxo obrigou o goleiro Breno a praticar uma excelente defesa.

Só dava Independente. Aos 19, Matheus Varão arrancou em velocidade, passou por Ricardo e finalizou para uma excelente defesa de Breno.

O volume de jogo do Independente era impressionante. Aos 26, Igor fintou seu marcador e bateu com curva da meia-esquerda. A bola tirou tinta da trave. Aos 36, até o zagueiro Gabriel Ventura arriscou de fora da área. O goleiro soltou e Lucas Ambiel chegou um segundo atrasado.

O Independente fechou sua goleada aos 39 minutos. Após cobrança de escanteio de João Paulo, Lucas Pezão, que tinha acabado de entrar no jogo, desviou para liquidar a fatura: 6 x 0.

Quando o árbitro encerrou a partida no Pradão, ainda restavam 10 minutos em Franca. Os jogadores do Independente ficaram no gramado esperando e torcendo pelo gol da Feiticeira. Mas infelizmente ele não veio. Muitos jogadores choraram copiosamente, como foi o caso do volante Pedro Henrique, que ficou ajoelhado. Lágrimas do parceiro André Borges e do diretor Julio Molina.

Situação

Resultados da última rodada da fase de classificação: XV de Jaú 1 x 1 Brasilis, Francana 0 x 0 Itapirense e Comercial 0 x 0 Sãocarlense.

A classificação final ficou assim: 1) Comercial 32, 2) Francana 28, 3) Itapirense 26, 4) Independente 25, 5) XV de Jaú 19, 6) Brasilis 12, 7) Jaguariúna 6 e 8) Sãocarlense 1.

A segunda fase coloca os 16 classificados em quatro grupos que serão definidos através de sorteio. No entanto, já estão definidos os potes em que cada time se encontra.

Cada grupo é formado por um clube de cada pote. No pote 1 estão os quatro melhores primeiros colocados. No 2, o quinto melhor primeiro e os três melhores segundos.

O pote 3 conta com o quarto e quinto melhores segundos e os dois melhores terceiros. Já o pote 4 é formado pelos três piores terceiros e o melhor quarto colocado.

POTE 1: Guarulhos, Comercial, Inter de Bebedouro e Talentos 10
POTE 2: Primavera, Francana, São José e Bandeirante
POTE 3: Mauá, Osvaldo Cruz, Paulista e Itararé
POTE 4: Itapirense, Vocem, América e Flamengo

Ficha Técnica

Independente 6 x 0 Jaguariúna

Gols – Matheus Varão aos 17, Giovani aos 23, Denis Nunes aos 35 e Wendel aos 50 minutos do 1º tempo; Marcinho aos 5 e Lucas Pezão aos 39 minutos do 2º tempo (IN)
Local – Pradão
Árbitro – Aurélio Sant Anna Martins
Auxiliares – Leandro Matos Feitosa e Wellington Bragantim Caetano
Independente – Whesley; Giovani, Lucas Ambiel, Gabriel Ventura e João Paulo; Gustavo (Igor), Pedro Henrique, Wendel (João Pedro) e Denis Nunes; Marcinho e Mateus Varão (Lucas Pezão). Técnico – Anderson Rocha.
Jaguariúna – Breno; João, Luiz Gustavo, Ricardo e Luiz Henrique; Murilo, Alisson, Diego e Gabriel; Luiz Fernando e Rômulo. Técnico – Rodrigo Álvaro.
Ocorrências – cartão vermelho para Diego (JA) e amarelos para Denis Nunes e Gustavo (IN), Ricardo e Luiz Fernando (JA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *