Aproveitamento de 22% em casa explica eliminação da Inter na Copa Paulista

Por Edmar Ferreira

A Internacional não conseguiu se classificar para a segunda fase da Copa Paulista. O Leão precisava vencer a Ferroviária, sábado na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara, e ainda torcer por uma combinação de resultados.

O time comandado por João Vallim fez sua parte e venceu por 2 a 0, mas o Rio Claro ficou com a quarta vaga após vencer o XV de Piracicaba, no Barão da Serra Negra, por 2 a 1. O Azulão se junta a Ferroviária, XV de Piracicaba e Red Bull na próxima fase.

A Internacional abriu o placar aos 47 minutos do primeiro tempo. O lateral Arthur, da Ferroviária, recuou para o goleiro Gabriel Leite, que se complicou. Medina apertou, ganhou na pequena área e rolou para o gol de Wesley: 1 x 0. Foi seu 18º gol com a camisa leonina, se isolando na artilharia da Inter na história da Copa Paulista com nove gols.

O Leão definiu o placar aos 29 minutos do segundo tempo. Na boa jogada de Luís Roberto pelo meio, Michel recebeu pela direita e cruzou rasteiro para o gol de Medina: 2 x 0. Segundo gol do atacante com a camisa alvinegra.

A Inter deu adeus a competição, da qual foi finalista no ano passado e ganhou de presente uma vaga inédita na Copa do Brasil.

O Leão também colocou um ponto final em um tabu que durava 32 anos. A última vitória leonina em Araraquara tinha sido registrada em 05/03/1986, pelo Paulistão: 2 a 1, com dois gols de Tato.

Balanço

A Inter encerrou sua participação na Copa Paulista com um aproveitamento de apenas 36%. Conquistou somente 13 dos 36 pontos possíveis.

Foram três vitórias, quatro empates e cinco derrotas. Seu ataque marcou 11 gols e sua defesa sofreu 13, saldo negativo de dois gols.

No Limeirão o desempenho foi muito ruim. De seis jogos, ganhou apenas um: 3 x 1 diante do Noroeste. Foram quatro derrotas e um empate. Ou seja, dos 18 pontos como mandante ganhou apenas 4, um aproveitamento pífio de 22,2%. E olha que João Vallim tinha 70% de aproveitamento no Major Levy antes desta competição.

A Inter só marcou quatro gols em casa e sofreu oito, fruto de quatro derrotas seguidas para Ferroviária (2 x 0), Rio Claro (2 x 0), XV de Piracicaba (2 x 1) e Red Bull (1 x 0).

Já como visitante, o aproveitamento leonino foi um pouco melhor: 50%. Dos seis jogos, venceu dois: 3 x 1 Rio Claro e 2 x 0 Ferroviária, empatou três e só perdeu para o XV, em Piracicaba, por 2 a 0. Seu ataque marcou sete gols fora de casa, enquanto a defesa tomou somente cinco.

Gols

Dos 11 gols marcados pela Inter nesta Copa Paulista, dez foram com os pés, sendo um de pênalti, e um de cabeça. Foram quatro no primeiro tempo e sete na etapa complementar.

Mesmo tendo atuado em apenas cinco partidas, Wesley foi o artilheiro da Inter com três gols. Paulinho e Medina balançaram a rede duas vezes. Éder Paulista, Leleco, Luís Roberto e Calixto completaram a lista.

Por outro lado, dos 13 gols sofridos pela Veterana, nove foram com os pés (dois deles de pênalti) e três de cabeça, sendo seis no primeiro tempo e sete na etapa complementar.

Apenas três jogadores participaram dos 12 jogos da Inter nesta Copa Paulista: o goleiro Moisés Nunes, o zagueiro Vinícius Gouvêa e o volante Teco.

Com 11 jogos aparecem: Luís Roberto, Balardim, Moisés, Leleco, Medina, André Mococa e Paulinho. Com 10: Marquinhos. Com 7: Mizael e Éder Paulista. Com 8 jogos: Calixto. Com 5: Nikão e Wesley.
Com 4: Ricardinho e Michel e com apenas um jogo o novato Brunão.

 

chico macaco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *