Elano pode substituir João Vallim como técnico da Inter na Série A-2

Por Edmar Ferreira

A Internacional pode ser comandada por Elano no Campeonato Paulista da Série A-2 de 2019. Segundo informações, é o treinador preferido por André Guilherme, que deve ser eleito o novo presidente do Leão na eleição marcada para o dia 29 deste mês.

Natural de Iracemápolis, Elano passou por vários clubes, como Shakhtar Dontetsk, Manchester City, Grêmio, Flamengo e Chennaiyin, mas tem uma forte ligação com o Santos, afinal de contas, foi campeão brasileiro em 2002 e 2004, paulista em 2011, 2012, 2015 e 2016 e da Taça Libertadores em 2011. Foram 322 jogos e 68 gols marcados pelo Peixe.

No dia 4 de junho de 2017, teve sua primeira chance como treinador no time da Vila Belmiro ao substituir interinamente Dorival Júnior, que havia sido demitido. No total foram nove jogos como comandante, com o retrospecto de cinco vitórias, um empate e três derrotas.

Elano foi demitido pela diretoria do Santos no começo do ano e desde então, vem se aprimorando com a realização de cursos e estágios. Sempre deixou claro que quer seguir a carreira como treinador e a Internacional aparece como uma grande oportunidade para o ex-jogador da seleção brasileira.

Por enquanto, a Inter trabalha com a possibilidade de chapa única. O atual presidente Paulo Eduardo Toledo de Barros estaria correndo atrás de dois patrocinadores, que conseguissem bancar algo em torno de R$ 300 mil mensais. Mas pelo visto, o atual mandatário não obteve sucesso nas negociações.

Sendo assim, a chapa de André Guilherme, que foi gerente de futebol e vice-presidente da Inter no ano do acesso e do segundo lugar na Copa Paulista, comandaria o clube na próxima temporada.

Junto de André estariam pessoas que fizeram parte da Internacional no grupo de apoio liderado por Celso Potechi, casos do ex-jogador Lê e dos empresários Silvino, Agnaldo Freitas (Nego) e Irineu Fortes.
Na reunião realizada segunda-feira no Limeirão, o novo Conselho Deliberativo da Internacional foi eleito. O presidente é Daniel de Castro e o vice Paulo Cesar Scavariello, o Liminha. No Conselho Fiscal, houve uma fusão, com a participação de membros da situação e da oposição.

Segundo Liminha, o mais importante da reunião foi a união das partes. “Mais de 70 pessoas compareceram no Major Levy. Temos que remar em prol do clube. No conselho a nossa missão será fiscalizar as ações da nova diretoria. Além disso, vamos negociar a renovação dos patrocinadores”, frisou.

Uma das preocupações de Liminha é honrar o compromisso com os jogadores até dezembro, quando os contratos serão encerrados. “Temos que correr atrás de receita. Mesmo com o time eliminado na Copa Paulista, vamos pagar a folha até o fim do ano, até para mantermos aquilo que estamos lutando faz tempo, ou seja, deixar a casa em ordem nesse renascimento do Leão”, completou.

 

chico macaco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *