Técnico limeirense faz curso na CBF com Tite para tirar Licença Pro

Por Edmar Ferreira

Imagine dividir uma sala de aula com Tite, Dunga, Mano Menezes, entre outros. Pois bem, o limeirense Rafael Toledo teve essa honra. Ele participou na semana passada da turma de treinadores que concorre a Licença Pro, o mais alto diploma concedido pela CBF Academy.

Toledo, que já possui as Licenças A e B, disse que a experiência foi válida e que aprendeu muito. Trata-se de uma pós-graduação. Disciplinas como pedagogias de treinamento, coaching e gestão de crises foram passadas aos treinadores.

Uma delas ensina organização e transição defensiva. Tite costuma ser um dos professores, mas como estava na condição de aluno desta vez, decidiu não palestrar. Paulo Roberto Falcão, Carlos Alberto Parreira e Reinaldo Rueda (ex-Flamengo e atual técnico da seleção chilena) foram os outros professores.

Os técnicos Jair Ventura, Zé Ricardo, Vagner Mancini, Ney Franco e Emily Lima, única mulher, também fizeram o curso. Ausência apenas do gremista Renato Gaúcho, que não abriu mão de suas férias.

Toledo espera agora concluir o segundo módulo do curso em 2019. “Com certeza isso vai me abrir muitas portas, não só aqui como no exterior. Tenho me dedicado muito a essa profissão e sei que estou crescendo. Meu intuito é chegar ao patamar mais alto dos treinadores brasileiros academicamente qualificados”, comentou.

Toledo, de apenas 38 anos, coleciona passagens como jogador por diversos clubes, como Grêmio, Bahia, Criciúma, Guarani, Portuguesa e Juventude. No Distrito Federal passou por Gama, Brasiliense, Cruzeiro, Luziânia e Capital, onde encerrou a carreira.

Em dezembro de 2014, Rafael iniciou sua carreira na beira do gramado, no qual integrou a comissão técnica do Brasiliense. Na ocasião, estreou como assistente de Jonhes Santos. Logo após a saída do treinador em 2015, Rafael assumiu o posto de treinador.

Em 2016, Rafael novamente atuou como assistente de Jonhes, mas pelo Atlético Taguatinga. Ao fim da primeira fase, o limeirense retornou ao Jacaré para ser assistente de Luiz Carlos Souza.

Quando Souza saiu em 2017, Rafael já estava mais que preparado para o cargo e assumiu novamente o posto de treinador do Brasiliense, onde conquistou seu primeiro título na função, derrotando o Ceilândia na grande decisão.

Em 2018, Rafael seguiu no clube até fevereiro, onde optou por rescindir o contrato. Por enquanto, segue sem clube, mas seu nome está sendo cogitado no mercado da bola para o próximo ano.

Vale lembrar que no ano passado, a CBF premiou com a Licença Honorária os treinadores com mais de 60 anos e que acumularam mais de 50 pontos durante a carreira. Receberam essa honraria Joel Santana, Levir Culpi, Vadão, René Simões, Toninho Cerezo e Evaristo de Macedo.

rafael toledo 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *