Afundamento no estacionamento do Limeirão: o buraco é mais embaixo

Matéria de Daíza de Carvalho / Gazeta de Limeira

O que parecia um “simples” afundamento em frente ao estádio Major José Levy Sobrinho, o Limeirão, vai demandar bastante trabalho e recursos para ser sanado.

O local que está interditado vai demandar escavações para ser resolvido, e ainda não se sabe o grau de gravidade do problema.

Quem explica é o secretário de Obras e Serviços Urbanos, Dagoberto Guidi. Por enquanto, já se sabe que será necessária escavação, por ser uma rede de águas pluviais (das chuvas) num ponto de um tubo de queda, onde a água sai num nível bem mais baixo.

Neste caso, ao menos seis metros, o que significa uma escavação ainda mais profunda, num serviço mais trabalhoso e mais oneroso.

A necessidade de obras era conhecida desde de dezembro. Mas a expectativa era aguardar uma janela nos jogos e da chuva para fazer as obras, antes da situação piorar.

Os custos começam nos R$ 300 mil, e ainda não se sabe se a obra será licitada ou iniciada em contratos próprios, conforme Guidi. Se for necessário mexer também na galeria, o ônus pode subir para ao menos R$ 800 mil.

A rede naquele ponto é da época do campo, anos 70. Há um vazamento, pois foi identificada a água levando a terra, criando uma área oca, que será identificada com mais detalhes.

Por enquanto, o local será fechado com tapumes, e deve ser monitorado principalmente na ocasião de jogos. A decisão do que será feito deve ser tomada após o carnaval.

 

buraco 2

Um comentário em “Afundamento no estacionamento do Limeirão: o buraco é mais embaixo

  • 5 de março de 2019 a 17:29
    Permalink

    Edmar mais o que já foi gasto nessa obra se estivesse foi o serviço corretamente já tinha resolvido

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *