Ônibus da Interror é atacado em Santo André

Por Edmar Ferreira

Mais um episódio lamentável. O ônibus que levou a torcida Interror para Santo André sofreu um ato de vandalismo no sábado.

Segundo o presidente Renan Lima, o motorista parou o veículo na frente do Estádio Bruno José Daniel e deixou os 25 torcedores leoninos. Em razão do trânsito, a organizada chegou com o jogo já em andamento.

“O motorista procurou um posto de gasolina a mais ou menos uns 5 km do estádio para comer alguma coisa. Ele desceu para comprar um espeto. Foi quando um Pálio parou próximo ao ônibus. Os quatro ocupantes desceram e atiraram as pedras no vidro da frente. Por sorte não tinha ninguém no coletivo. Pelo tamanho das pedras, poderia até matar alguém”, relatou.

Renan disse que o prejuízo foi de R$ 1.650 e que a torcida arcará com esse valor. “Veja bem, não recebemos nada para viajar e apoiar a Inter e ainda por cima sofremos um prejuízo desse tamanho. Não é fácil comandar uma torcida organizada. Fazemos isso por amor. Esse dinheiro sairá do nosso bolso. Ainda não sei o que vamos fazer, mas precisamos de ajuda”, frisou.

Renan disse que os responsáveis pelo ataque não foram identificados. Também não foi registrado um boletim de ocorrência. “Fomos aconselhados a deixar Santo André o quanto antes. O clima não estava bom e poderíamos ter um confronto entre torcidas. A polícia nos escoltou até o Rodoanel e pudemos voltar para casa”, afirmou.

Lima prefere não acusar ninguém, ou seja, nenhuma organizada do Santo André por não ter provas. Apenas confirmou que existe uma rivalidade com os torcedores do Ramalhão. “A nossa proximidade com as torcidas do São Caetano e do São Bernardo criou esse clima. Lamento muito esse episódio. Isso serve para todos verem o quanto sofremos para acompanhar nosso time do coração”, acrescentou.

O presidente da Interror lembrou que nenhum episódio de violência foi registrado em Limeira nesta A-2. “Veja se alguma torcida sofreu emboscada ou algum tipo de violência no Limeirão. Aqui todos são respeitados. A gente sabe o quanto é difícil organizar uma caravana. Mas enfim, nem todos pensam assim. Agora sobrou para a gente pagar tudo”, completou.

 

interror - ataque 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *