Limeirense Michele Reis se aposenta com a medalha de ouro nos Jogos Regionais

Por Edmar Ferreira

O maior nome do futebol feminino de Limeira na história decidiu pendurar as chuteiras. A lateral Michele Reis, de 35 anos, anunciou sua aposentadoria dos gramados após conquistar a medalha de ouro para Limeira nos Jogos Regionais de Americana.

Michele passou os últimos oito anos no futebol carioca. Defendeu o Vasco da Gama, o Botafogo e por último o Flamengo, onde conquistou a maioria dos seus títulos.

Pelo Cruz de Malta sofreu uma grave lesão no joelho. Em um jogo no Pacaembu contra o Centro Olímpico, rompeu o ligamento cruzado. Desta forma, ficou de fora da temporada. Foram outras duas cirurgias.

Pelo Fogão foi campeã carioca em 2014 e pelo Mengão levantou o troféu do Estadual em três oportunidades: 2016, 2017 e 2018.

Também vestiu as camisas de Capivariano, Palmeiras, São Paulo, São Caetano, Osasco, Salto e Botucatu (onde foi campeã paulista em 2009). Jogou na Dinamarca por seis meses, defendendo o Ob-Odense. Só não jogou por Santos e Corinthians.

Michele espera agora ajudar Limeira no crescimento da modalidade. Ela quer servir de exemplo para as meninas que estão começando.

Um dos objetivos de Michele é fazer um curso para poder trabalhar como professora ou técnica. Neste momento ela não está apta a ficar em um banco de reservas em uma competição oficial, mas vontade é o que não falta.

Michele ganhou títulos e conheceu países. Pela seleção brasileira jogou de 2002 a 2007. Ganhou a medalha de ouro no Pan-Americano de 2003, na República Dominicana. Disputou o Pan-Americano de Guadalajara e foi vice-campeã mundial na China em 2007. Foi bicampeã dos Jogos Militares em 2011 no Brasil e 2015 na Coreia do Sul.

Michele elogiou a seleção brasileira na Copa do Mundo que terminou recentemente.

“Poderíamos ter ido mais longe. O técnico Vadão perdeu peças importantes em razão de lesões. As meninas não se abalaram por isso e fizeram uma grande competição. Temos que tirar o chapéu para elas. Pena que ainda não somos valorizadas da forma como deveríamos. As pessoas só lembram do futebol feminino em competições como essa”, completou.

 

ouro no futebol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *