Aos 56 anos, limeirense completa as seis maiores maratonas do mundo

Por Edmar Ferreira

Uma cobiçada medalha que representa as seis maiores maratonas do mundo. Apenas seis mil pessoas no mundo possuem uma delas. E nesta seleta galeria está um limeirense. Onivaldo José Squizzato, de 63 anos,  recebeu a Abbot Word Marathon após completar a Maratona de Londres (42 km) este ano.

As três primeiras maratonas Majors enfrentadas por esse contador e advogado aconteceram nos Estados Unidos. Ele competiu em Chicago em 2017 (6h21min23), em Nova Iorque no mesmo ano (5h42min22) e em Boston em 2018, considerada por ele a mais difícil de todas em razão do frio e da chuva intensa que enfrentou (5h54min34).

A quarta maratona foi em Berlim, na Alemanha, quando completou os 42 km em 6h02min28. A quinta foi em Tóquio, no Japão, onde bateu seu recorde pessoal, com 5h40min24. Para completar, foi a Londres, na Inglaterra e fechou em 6h07min51. Além da medalha, Onivaldo recebeu um certificado de seis estrelas da organização com as datas e os tempos de cada prova.

Ex-presidente do Nosso Clube (exerceu a função em 1999), Onivaldo iniciou no atletismo apenas aos 56 anos. Antes disso, jogou futebol, passando por Estudantes com seu Dito e na Internacional com Maé.

Naquele tempo já tinha uma característica que chamava a atenção: a resistência. “Eu era volante e corria demais. Marcava muito. Meus companheiros sempre me elogiavam por isso. Mal sabia eu que no futuro a corrida fosse minha grande diversão”, sorriu.

Jogou futebol até aos 48 anos e depois passou a praticar o tênis. Mas sua vida mudou radicalmente após um grave problema de saúde. Após participar de uma reunião de negócios em Araras, começou a passar mal e foi conduzido ao hospital. Seu estado se agravou e ele foi parar na UTI.

Seu médico Cássio Lucato enviou seus exames para análise e nada foi constatado de mais sério. O problema era simples: stress do dia a dia. Onivaldo passou por uma nova bateria de exames e foi liberado para retornar as atividades físicas.

O primeiro passo foi reduzir a carga de trabalho. “Entrava às 4h da madrugada e só parava às 21h. Não tinha qualidade de vida. Passei a trabalhar das 9h às 17h. Comecei a correr sozinho na hípica e peguei gosto”, lembrou.

Sua entrada na Academia Moving em 2012 foi fundamental. Foi lá que conheceu um grupo de corrida e convidado a participar de algumas provas. Sua primeira competição foi o AINDA.

“Jamais tinha corrido 5 km em minha vida. Completei a prova e isso foi um incentivo para continuar. Também contei com a ajuda da filha Ana Carolina, praticante de corrida até hoje”, destacou.

 

onivaldo 3

 

Um mês depois, Onivaldo aumentou seu percurso para 10 km, correndo a prova AMIL, em Campinas. Seu crescimento no esporte foi tão grande que no mesmo ano, encarou a Meia Maratona de Buenos Aires, na Argentina, a convite do genro, o promotor de justiça Cleber Masson.

Por incrível que pareça, completou os 21 km em 2h18, seu melhor tempo até hoje. “Percebi que tinha vocação para correr. Tenho muita resistência e meu psicológico é forte”, frisou.

Em 2013, disputou a Meia Maratona da Disney, nos Estados Unidos. Completou os 21 km, em 2h31. Faz cinco anos consecutivos que o limeirense disputa a Prova Dopey (desafio do Dunga). Em quatro dias seguidos o atleta corre um total de 78 km: 5 km, 10 km, 21 km e 42 km. E ele já está inscrito para sua sexta edição em janeiro do ano que vem.

De bem com a vida e vivendo um grande momento profissional, Onivaldo sonha em conhecer o mundo através das corridas. E aconselha os limeirenses a praticar o esporte. “Gastei muito dinheiro participando dessas maratonas e viajando. Mas prefiro usar a frase que isso foi um investimento em saúde, não um gasto”, completou.

Suas melhores marcas:
5 km – 29min29 – EUA
10 km – 1h01 – Brasil
21 km – 2h18 – Argentina
42 km – 5h40min24 – Japão

 

onivaldo 2

*** Fotos – Daiza de Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *