Einstein fará estudo genético com atleta de ponta do atletismo de Limeira

Por Edmar Ferreira

Maior promessa do atletismo limeirense da atualidade, Adrielly Arruda, de 19 anos, passará por um estudo científico inédito no Brasil. Atleta da ALA (Associação Limeirense de Atletismo) e estudante da Einstein, a corredora saberá, através de seu gene, se continuará nas provas de velocidade ou se passará para corridas mais longas, pela sua resistência.

A Einstein, que tem como coordenador João Evangelista Macário, está apostando no potencial da velocista, que vem conquistando resultados expressivos nas competições que disputa.

O sonho da limeirense, que foi treinada pelos professores Jorge Chagas e Fumaça, é disputar os Jogos Olímpicos de 2024, na Rússia. Vendo que essa possibilidade existe, até por sua evolução, a faculdade está apostando em seu desenvolvimento como atleta e decidiu realizar esse teste em parceria com a UNIFESP, em um valor aproximado de R$ 4 mil.

Segundo o Dr Homero Gustavo Ferrari, coordenador do curso de Educação Física da Einstein, a genética aplicada ao esporte tem se desenvolvido muito nos últimos 20 anos. “Atualmente, temos conhecimento de mais de 200 genes que de alguma forma podem estar associados ao desempenho físico, sendo que o mais estudado é o chamado “Gene da Velocidade”, responsável por fabricar uma proteína chamada Alfa-actinina 3 (ACTN3)”, comentou.

A ACTN3 está relacionada com a produção de força pelo músculo, especificamente nas fibras musculares fortes e rápidas, conhecidas como fibras brancas. No entanto, os estudos científicos têm verificado que em torno de 16% das pessoas tem uma mutação no gene da ACTN3, conhecido como polimorfismo.

Segundo Homero, essa alteração no gene faz com que o músculo produza menos força e consequentemente menos velocidade. Por outro lado, pessoas portadoras dessa alteração genética tem uma eficiência maior para atividades de resistência aeróbia.

“No caso da Adrielly, vamos utilizar a genética para orientar em quais provas do atletismo vamos investir nossas fichas. Atualmente ela é especialista nos 800 metros rasos que é uma prova mista entre velocidade e resistência aeróbia e dependendo do resultado do teste genético, vamos especializá-la em mais uma prova, podendo ser os 400 metros se o teste for negativo para a mutação genética ou 1.500 metros se for positivo. Desta forma, otimizamos, tempo, recursos, treinamento e sobretudo, desgaste do atleta, além de uma chance de sucesso bem maior”, explicou.

Segundo Ferrari, o que a Einstein está fazendo com Adrielly é inédito no Brasil. “Não temos conhecimento de nenhum atleta do atletismo que foi ou está sendo preparado auxiliado por testes genéticos”, completou.

Medalhas

Em todas as provas que disputa, Adrielly tem conquistado pódios. Nos Jogos Regionais de Americana por exemplo, foi ouro nos 800m (sua especialidade), prata nos 200m e 400m e bronze nos 1.500m.

Se somarmos as quatro edições dos Regionais que Adrielly defendeu Limeira, são oito medalhas de ouro, oito de prata e quatro de bronze.

Antes, ganhou dois bronzes no Estadual, disputado em São Paulo, nas provas dos 800m e 1.500m e outros dois terceiros lugares no Campeonato Brasileiro em Bragança Paulista, nas mesmas provas.

Sua próxima competição é o Troféu Brasil, em Bragança Paulista, no final deste mês. A limeirense conquistou o índice no Estadual.

Arruda está em busca de patrocínios também. Os interessados podem entrar em contato pelo email: adriellyarruda2000@hotmail.com. Hoje ela conta com o apoio da Tudo Suplementos (Iracemápolis), da Academia Bio Ritmo e de Ellen Fisioterapia. Também exista uma “vaquinha online” para ajudá-la nesta preparação. O link é esse: https://www.kickante.com.br/campanhas/correndo-futuro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *