Categorias
Inter de Limeira

Vitor Braga diz que jogar pela Inter era uma de suas metas

Redes Sociais Esportivas

Pense num jogador feliz. Pois bem, Vitor Braga terá a chance de realizar um dos sonhos de sua carreira: vestir a camisa da Internacional. E faz tempo que esse volante de 25 anos tinha o objetivo de jogar pelo Leão.
Na Série A-2 de 2019, ano do retorno do alvinegro limeirense para a divisão de elite, por pouco não assinou com a Veterana. “Por detalhes não deu certo e eu acabei acertando com o Rio Claro. Mas agora felizmente chegamos a um acordo. Por conhecer o Roger Bernardo e o PC facilitou o acerto”, contou.

Nascido em Bandeirante, no Paraná, “Geninho”, como é carinhosamente chamado, veio para Limeira aos seis anos de idade e por isso, se considera mais um limeirense do que propriamente um paranaense.

Foi na escolinha do Thié Sports que Vitor Braga começou a se destacar. Na Copa Gazeta Sub-13, era um meia diferenciado, de muita habilidade e que batia facilmente na bola. Jogava ao lado do volante Eduardo Henrique, hoje no Sporting de Portugal.

Em entrevista ao Pimba nos Esportes, Geninho fez questão de agradecer o professor Thié, que o formou como jogador e, principalmente como pessoa. “Devo muito a ele. Foi a única escolinha que joguei em Limeira”, contou.

O volante quer ser chamado de Vitor Braga na Inter. “Meu pai Genivaldo sempre foi o Geninho e, consequentemente, herdei esse apelido. Mas gostaria de ser Vitor Braga mesmo. Tenho uma carreira inteira pela frente e quero ser conhecido desta forma”, frisou.

Se a Inter tem Balardin, que facilmente joga em várias posições, Vitor Braga também pode virar uma espécie de coringa do técnico Rafael Soriano, pois em sua carreira já atuou de primeiro e segundo volantes, meia armador e até lateral-esquerdo. “Estou aqui para ajudar no que for preciso. Tive uma conversa com o professor Rafael Soriano e ele me perguntou exatamente sobre as funções que exerço. O importante é jogar. Óbviamente, que tenho minha preferência, que é primeiro volante, função que atuei no Votuporanguense”, confidenciou.

Sobre Soriano, Braga elogiou o novo treinador alvinegro. “Apesar de jovem, vem demonstrando muita qualidade nos treinos. Ele transmite muita confiança aos jogadores e é muito honesto em suas atitudes. Tem tudo para fazer um grande trabalho na Inter”, elogiou.

Vitor Braga tem duas boas qualidades pouco vistas hoje em dia em jogadores profissionais: o bom passe e o chute de fora da área. É desta forma que tem se dado bem no futebol paulista.

Sobre jogar no time da cidade em que foi criado, Vitor Braga disse que está preparado e que sabe que a responsabilidade e a cobrança serão maiores. “Vimos recentemente o Nata, que conquistou o acesso e o Murilo Rangel, que foi artilheiro no Paulistão, e que são da cidade, se dando bem com a camisa da Inter. Espero conseguir alcançar meus objetivos e deixar a torcida e o professor satisfeitos com meu trabalho. Estou com muita vontade”, ressaltou.

O jogador espera fazer uma boa Copa Paulista e, consequentemente, integrar o elenco do Paulistão de 2021. “Todos aqui sabem que essa competição será uma espécie de laboratório. Vamos ser analisados diariamente, até da forma como treinamos. Todo mundo aqui quer jogar o Paulistão, é uma unanimidade. É por isso, que confio que possamos fazer uma Copa Paulista de alto nível”, frisou.

Geninho vestiu também as camisas de Rio Branco de Americana (jogou de 2012 a 2015), América de São José do Rio Preto, Bragantino (2016 e 2017), Guarani, Nacional, Rio Claro e por último URT.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •